Raiva Felina

Menos comum que a raiva canina, a raiva em gatos também deve ser prevenida.

Artigo publicado por Bruna nas categorias: Animais, Variedades

Muitos não sabem mas a raiva é uma doença que pode atingir todos os mamíferos, inclusive o gatos e os próprios seres humanos. Assim como em outros animais, a raiva felina é praticamente fatal, levando o animal a óbito em poucos dias. Conhecer os sintomas da doença e programas de prevenção é importante para que não se torne uma epidemiologia. raiva em gatos raiva felina

O que é a Raiva em Gatos?

Para entender a raiva, primeiro é preciso saber qual é a sua etiologia. Esta é uma doença infecto-contagiosa aguda transmitida por um -vírus da família Rhabdoviridae do Gênero Lyssavirus, que pode atingir todas as espécies de mamíferos. É considerada uma zoonose, pois pode ser transmitida dos animais para o homem.

Já sua patogenia é caracterizada pelo fato do vírus atacar o sistema nervoso central. Uma doença praticamente sem cura e fatal nos felinos. Ao ter contato com o organismo, o vírus se multiplica e atinge o sistema nervoso. Alcançando depois outros órgãos e glândulas salivares, onde se replica.

Como é Transmitida?

A principal forma de transmissão da doença é traves da mordida. O vírus fica presente principalmente na saliva do animal. Também pode ser transmitida através das feridas; arranhadura e lambida de mucosas. O agente transmissor, portanto, é qualquer mamífero que esteja contaminado, no caso, os gatos contaminados.

Sintomas

Os sinais clínicos da raiva felina são alterações sutis de comportamento do gato como anorexia, fotobia [sensibilidade excessiva à luz] e hidrofobia, além da agressividade. Outros sintomas da raiva felina são ligeiro aumento de temperatura, inquietude, crise convulsiva e paralisia, evoluindo para o coma e posteriormente, morte. Com o aparecimento de qualquer sinal destes sintomas, o animal deve receber cuidados, e deve se procurar um veterinário.

Apesar de na média a doença se desenvolver em 45 dias no homem e de 10 dias a 2 meses nos animais, há a possibilidade de o vírus ficar incubado por anos. Nos humanos, os sintomas são mal-estar geral, pequeno aumento de temperatura, anorexia, cefaleia, náuseas, dor de garganta, irritabilidade, inquietude e sensação de angústia.

Tratamento

Não existe tratamento para a raiva, o que pode ser feito é a injeção da vacina contra raiva felina, conhecida como antirrábica. O médico faz uma avaliação nas pessoas, e o veterinário nos animais. Apenas estes dois profissionais sabem como tratar e aplicar a vacinação. Assim, o que existe são profilaxias.

Nas pessoas, o diagnóstico é feito com amostras de saliva, fluido espinhal, plasma e pele. Apenas um teste não é suficiente para identificar a doença. Nos animais, a comprovação só pode ser feita durante a autopsia com análise do tecido cerebral

Prevenção

O tratamento preventivo, portanto, é ter cuidados com os animais de estimação, como o gato, levá-lo para receber vacinação antirrábica anualmente. Animais que não recebem a vacinação e são mordidos, costumam falecer em 10 dias. As campanhas de vacinação são importantes no controle e prevenção da raiva em gatos. Certifique-se que o seu gato esteja com as vacinas em dia.



Comente!




*Campos obrigatórios