Raiva Canina

Conhecer os sintomas da raiva canina é essencial para o seu combate.

Artigo publicado por Bruna nas categorias: Animais, Variedades

A raiva canina é mais comum do que em outros animais como gatos, morcegos e outros mamíferos. A raiva é uma doença considerada zoonose, pois é transmitida do animal, como os cachorros, para os seres humanos. É preciso conhecer bem a doença e seus sintomas para que ao indício de qualquer sinal dela sejam tomados todos os cuidados necessários, e evitar que ela seja transmitida se tornando uma epidemiologia.

akita no veterinário

O que é a Raiva em Cães?

A etiologia da raiva não é difícil de ser entendida. Uma doença caracterizada por ser infecto-contagiosa, é causada por RNA-vírus da família Rhabdoviridae do Gênero Lyssavirus, que pode atingir todas as espécies de mamíferos.

A patogenia desta doença é caracterizada pelo fato do vírus atacar o sistema nervoso central, e com raras exceções, é fatal. Há três tipos de Raiva nos animais domésticos: raiva furiosa, raiva paralítica e a Raiva muda ou atípica. A doença tem um período de incubação média de 30 a 90 dias. Após a incubação, o vírus ataca inicialmente o Sistema Nervoso Periférico, para posteriormente chegar ao Sistema Nervoso Central.

Como é Transmitida?

O vírus fica localizado principalmente na saliva. A transmissão da doença é feita pela mordedura de um animal infectado, sendo o agente transmissor para um hospedeiro susceptível, ou seja, para um mamífero. A transmissão também pode ser feita através da lambida de feridas abertas; arranhões e mucosas. Também já foram registrados casos de transmissão pela placenta da mãe para o bebê, aleitamento, via inalatória e entre pessoas no transplante de córnea.

Animais com suspeita da doença devem ser isolados e ficar em observação ou sofrer eutanásia para realização do exame do cérebro. Os sintomas de raiva em gatos e outros animais são similares.

Sintomas

Os sinais clínicos da raiva canina começam com alterações de comportamento do cão como agitação, perda de apetite e agressividade. Depois apresenta falta de coordenação motora, paralisia de alguns músculos da deglutição e da mandíbula (salivação e dificuldade de deglutição). O latido fica diferente também. Em 11 dias, o animal pode vir a falecer.

Os principais sintomas da raiva canina em humanos são paralisia de membros inferiores que se estende a todo o corpo; depressão mental; agitação; sensação de mal-estar; febre; salivação intensa; contrações dolorosas da garganta e do aparelho vocal.

Tratamento

O tratamento se inicia com a avaliação do animal e após diagnóstico positivo, a pessoa ou animal que recebeu a mordida recebe uma vacina contra raiva canina, chamada de antirrábica. Apenas médicos podem indicar como tratar. A raiva é uma doença sem cura, o que existe para evitá-la são programas de profilaxias e vacinação dos animais.

O exame que dá certeza se o animal tem a doença é feita apenas durante a sua autopsia, usando um pedaço do tecido cerebral.Nas pessoas, o diagnóstico é feito com amostras de saliva, fluido espinhal, plasma e pele. Apenas um teste não é suficiente para identificar a doença.

Prevenção

O tratamento preventivo é a vacina. No caso de um animal doméstico não vacinado ser mordido por um outro animal portador do vírus da raiva, ele certamente adoecerá e morrerá num prazo de 10 dias. As campanhas de vacinação são importantes no controle e prevenção da raiva canina.

Para mais informações sobre a raiva, assista ao vídeo abaixo:



Comente!




*Campos obrigatórios