Erlichiose ou Erliquiose Felina

Gatos também podem sofrer com doença do carrapato.

Artigo publicado por Bruna nas categorias: Animais, Variedades

A doença do carrapato não é algo exclusivo dos cachorros. O gato é um animal de estimação que também corre risco de desenvolver esta moléstia. Quem busca maneiras de evitar, precisa entender o que é essa doença e como ela é transmitida. É preciso ficar atento aos sintomas da erlichiose ou erliquiose felina, veja mais abaixo:

gato levando injeção

O que é a Erlichiose ou Erliquiose em Gatos?

De nome cientifico Erlichiose (Erliquiose) a doença do carrapato em gatos é mais difícil de acontecer, mais isto não significa que os seus donos não devam ficar atentos. Transmitida pelo carrapato, é uma doença infecciosa causada por uma bactéria (Rickettsiaceae), um parasita intracelular que quando atinge o gato, invade seus glóbulos brancos. O Rhipicephalus sanguineus, de nome popular carrapato vermelho, é o agente transmissor contanto que esteja infectado com a bactéria.

Como é Transmitida?

O carrapato vermelho habita as regiões urbanas, e transmite a doença durante a sua picada. Ele pode ser infectado quando pica um animal que possua a doença, e assim transmite para o gato. A transmissão da doença portanto é cíclica.

Sintomas

Quando o gato é infectado, é possível observar alguns sintomas da Erlichiose felina e assim buscar auxilio. Entre os sinais clínicos da Erlichiose felina está a febre, anorexia, fraqueza muscular, secreção nasal purulenta, insuficiência hepática e renal. A principal consequência é a anemia. Quem se pergunta como determinar o prognóstico deve saber que apenas o veterinário é capaz de fazê-lo, através de exames clínicos como o hemograma.

Tratamento

O diagnóstico é definido apenas pelo veterinário, ele sabe a melhor forma de como tratar a Erlichiose (Erliquiose) nos gatos. Entre os remédios mais importantes e mais usados estão os antibióticos. Por causar anemia, alguns gatos precisam recorrer a transfusão sanguínea. Uma doença que tem cura quando diagnosticada.

Prevenção

Quando se fala na prevenção da doença do carrapato em gatos, cita-se a boa higiene do animal, desinfetar o ambiente, e levar regularmente ao veterinário. É preciso sempre verificar se o animal está com algum carrapato no corpo, principalmente nas orelhas. Caso identifique, é preciso tratá-lo também com carrapaticidas. O método de tratamento preventivo além dos cuidados com os animais são as profilaxias no ambiente. Quando não estão no hospedeiro, os carrapatos ficam situados em vãos de pisos, batente de portas, tapetes entre outros. Por isso, é importante usar carrapaticidas também no ambiente onde o animal frequenta.



Comente!




*Campos obrigatórios